A ALEGRIA DO PERDÃO – Irmão José

A ALEGRIA DO PERDÃO

Das alegrias que a prática da caridade proporciona, por ser, talvez, a que mais exige, a alegria do perdão é a maior de todas delas.

Somente quem experimenta semelhante sensação íntima para tentar definir o que a palavra não define.

Perdoar é inundar-se de luz!

No momento do perdão sincero é que o homem comum, ao superar-se, consegue nivelar-se ao Cristo, sentindo-Lhe, num lampejo, a Divina grandeza.

Para perdoar, além do que traz em seu coração, ninguém de mais nada necessita.

Imobilizado na cruz, mas não imobilizado em sua capacidade de continuar amando, o Cristo, despojado de quase tudo, ofertou à Humanidade o único bem de que dispunha naquelas circunstâncias que lhe eram extremamente adversas – o insuperável tesouro do perdão!

Irmão José (psic. Carlos Baccelli – do livro “Pai, Perdoa-lhes!”)