BENFEITOR ÀS AVESSAS – Irmão José

BENFEITOR ÀS AVESSAS

Quem se sente ofendido, por esta ou aquela provocação, tão-somente coloca à mostra o próprio personalismo, na falta de humildade que ainda lhe caracteriza as reações.

A fim de que comece a se desfazer da vaidade e do orgulho, a ofensa, ao lhe revelar as fragilidades que insiste em desconhecer, é um mal necessário, pois, caso contrário, continuaria a ignorá-las, por tempo indefinido, em si mesmo.

Assim, se és facilmente suscetível a mágoas e rancores, convém que avalies a importância de promover certas mudanças em teu íntimo.

A imperfeição humana é tamanha, que, infelizmente, para que dela tome consciência e passe a lhe dar o devido combate, a Lei Divina, não raro, consente que o homem seja sucessivamente golpeado em seu ego, através das inúmeras situações de constrangimento que faceia no cotidiano.

Por este prisma, o agente de toda e qualquer ofensa que te coloca em confronto com a tua realidade interior, dizendo-te o que não desejas ouvir e mostrando-te o que não queres ver, pode ser considerado como teu benfeitor às avessas.

Irmão José (psic. Carlos Baccelli – do livro “Pai, Perdoa-lhes!”)