CONSEQUÊNCIAS DA FÉ ESPÍRITA – Irmão José

“Fáceis são de prever as consequências: acarretará para as relações sociais inevitáveis modificações, às quais ninguém terá força para se opor, porque elas estão nos desígnios de Deus e derivam da lei do progresso, que é lei de Deus.” – (Cap. I – Não vim destruir a lei.)

Sem dúvida, a Fé Raciocinada, na qual o Espiritismo se fundamenta, há de gerar uma nova ordem social para toda a Humanidade.

Embora vivendo sob a aparente tutela espiritual das religiões dominantes, a verdade é que o homem não tem conseguido escapar às consequências do imediatismo que o escraviza.

Um materialismo inconsciente lhe domina quase todas as ações e lhe rege o comportamento psicológico.

Cresse, de fato, na essência dos postulados dessa ou daquela crença religiosa que abraça, o homem teria sobejas motivações para que a fraternidade lhe frequentasse mais as mãos do que os lábios, e para que o amor ao próximo não passasse de uma bela legenda no estandarte que faz tremular.

A questão, contudo, é que a religião entrou na lista das conveniências humanas, com que o homem que diz ter fé apenas procura minimizar as suas incertezas em relação à Vida além da morte, temendo o implacável tribunal que, talvez, o espere alhures.

O Espiritismo, demonstrando que o homem nada mais é que um espírito em evolução e senhor de seu destino, através das vidas que se sucedem, responsabiliza-o por si mesmo como nenhuma doutrina de caráter religioso ou filosófico logrou fazê-lo antes.

Evidentemente, neste ângulo de visão – porque coloca a criatura em confronto com a sua própria consciência, de modo a prestar contas a si pela menor de suas infrações cometidas contra a Lei Divina – a Verdade que o Espiritismo representa se faz extremamente temida.

Por este motivo, principalmente, é que levará ainda algum tempo para que os Princípios Espíritas – que são a expressão das Leis Universais – sejam aceitos de maneira generalizada, porque a sua aceitação induzirá a Humanidade a rever todos os seus valores.

No fundo, o embate continuará se desdobrando no campo do ter e do ser, até que, vencido em seus fanatismos e preconceitos, interesses e ambições, o homem se renda à lógica insofismável da Verdade.

Mas, porque a violência não consta das Leis de Deus, não será senão de maneira gradativa que, sobre os escombros do mundo velho, se levantará na Terra o mundo novo.

Irmão José (psic. Carlos Baccelli – do livro “Vinde a Mim”)