EIS A SENTENÇA! – Irmão José

EIS A SENTENÇA!

Se não queres perdoar, não olvides os rígidos preceitos morais que, perante a Vida, traças para a tua conduta, doravante:

– estarás, naturalmente, obrigado a não mais cometer erro algum;

– não mais poderás desculpar-te com base em tuas fragilidades;

– não mais te será lícito esperar pela menor compreensão de quem quer que seja;

– nem mesmo da Misericórdia Divina terás o direito de reivindicar indulgência;

– nos deslizes que vieres a cometer, arcarás com todos os seus agravantes;

– porque a ninguém ouviste na defesa de quem, sumariamente, censuras por inútil, não contarás com advogado que se disponha a argumentar em teu favor…

Não estranhes, pois, se, na apreciação de tuas atitudes, o peso da Lei vier a cair sobre ti com todo o seu rigor, sem que possas recorrer da sentença proferida.

Irmão José (psic. Carlos Baccelli – do livro “Pai, Perdoa-lhes!”)