GUARDA SILÊNCIO – Irmão José

GUARDA SILÊNCIO

A fim de que, em determinada circunstância, não te arrependas do que digas ou faças, habitua-te a guardar silêncio, controlando a tua impulsividade.

Quando estiveres a ponto de verbalizar a tua opinião sobre esta ou aquela situação delicada, pensa outra vez e considera a possibilidade de atenuá-la quanto possível.

A palavra contundente, mesmo revestida de razão, raramente auxilia.

Às vezes, dizes mais no que deliberas não dizer que propriamente em tuas longas perorações.

Sobretudo, não esperes sensatez de quem se encontra sob a vergasta de determinados conflitos emocionais os quais quem não os esteja sofrendo não consegue avaliar.

Quem se precipita com a palavra sempre perde antigos amigos, perdendo ainda ocasião de fazer novas e sólidas amizades.

Irmão José (psic. Carlos Baccelli – do livro “Pai, Perdoa-lhes!”)