LOGO PASSA – Eurícledes Formiga

Quando sopra o vento forte
Da prova que desencanta
E, ao derredor dos teus passos,
A poeira se levanta…
*
Quando explode a tempestade
Que a treva desencadeia
E temes seguir adiante
Na estrada que se enlameia…
*
Quando ribombam trovões
E raios caem da altura
Em vergastas que se inflamam
No dorso da noite escura…
*
À luz da fé que te guia,
Procura o abrigo da prece,
Guarda silêncio e persiste
No bem, que nada arrefece…
*
Recorda como estiveres,
No conflito que se faça,
Que Jesus supera o mal
E a tormenta logo passa!

*

Irmão José e Eurícledes Formiga (Poesias) (psic. Carlos Baccelli – do livro “Frutos da Mediunidade”)