MEDIUNIDADE E AÇÃO – Irmão José

MEDIUNIDADE E AÇÃO

Se buscas mediunidade,
Concentra esforços no bem,
Que o bem sintetiza tudo
Do que buscar te convém.
*
O médium que se distrai,
Ante o relógio que corre,
Não chega a lugar algum
No caminho que percorre
*
Mediunidade, sem dúvida,
Segundo ideia que faço,
Tem sempre no próprio médium
O seu maior embaraço.
*
Mais, por vezes, do que a prece,
Em que se recolhe e guia,
O serviço para o médium
É a melhor sintonia…
*
Entre as sombras da descrença
Deste mundo em provação,
No médium que não vacila
Mediunidade é um clarão.
*
Quando o médium se decide
A caminhar com Jesus,
Há quem lhe acrescente peso
Ao peso da própria cruz.
*
Se para o médium, não raro,
São tantos os dissabores,
Na tarefa a que se entrega
Um espinho tem mil flores…
*
Sinceramente, não sei
Se seriam tão formosas,
Caso de tantos espinhos
Não se crivassem as rosas!…
*
Irmão José e Eurícledes Formiga (Poesias) (psic. Carlos Baccelli – do livro “Frutos da Mediunidade”)