PERDOAR-SE – Irmão José

PERDOAR-SE
Perdoar-se é não viver se martirizando por este ou aquele deslize cometido, mas também não é ignorá-lo de todo.
Se cometeres um erro, por mais grave venha a ser, não permitas que ele te anule ao ponto de que não tenhas forças para repará-lo.
Perdoar-se é obter carta de alforria da própria consciência, que apenas te irá concedê-la quando, com ela, houveres quitado os teus débitos.
Acautela-te, no entanto, para que, a excessiva complacência contigo não te endosse a conduta em novas quedas e equívocos.
O perdão ilimitado, que nos aconselha Jesus, é para ser aplicado em relação aos outros e não de nós para nós mesmos.
Irmão José (psic. Carlos Baccelli – do livro “Pai, Perdoa-lhes!”)