SAI DO LUGAR COMUM – Irmão José

Em qualquer setor de atividades, o teu melindre te fará perder um tempo que, na presente encarnação, não mais recuperarás.
Por conta de serem turrões, muitos espíritos desperdiçam excelentes oportunidades de avançar na senda do aperfeiçoamento.
Não te transformes num poço de mágoas, negando-te a continuar servindo, porque não foste ou não és objeto da deferência especial de quem esperavas ou esperas maior consideração para contigo.
O aborrecimento voluntário que te induz à deserção do dever é prova de imaturidade espiritual de tua parte.
A quem serves: a Deus ou aos homens?
Sepulta, de vez, o passado que se faz presente em teu espírito, e, sem tirar os olhos do objetivo a ser alcançado, movimenta as pernas e sai do lugar comum da lamentação improdutiva.
Irmão José (psic. Carlos Baccelli – do livro “Pai, Perdoa-lhes!”)