SÃO CHEGADOS OS TEMPOS – Irmão José

“Eu vos digo, em verdade, que são chegados os tempos em que todas as coisas hão de ser restabelecidas no seu verdadeiro sentido, para dissipar as trevas, confundir os orgulhosos e glorificar os justos.” – (Do Prefácio de “O Evangelho Segundo o Espiritismo”.)

Para quem procura a Verdade com sincero interesse em conhecê-la, os tempos sempre são chegados.

Todavia, para aquele que prefere permanecer imerso nas sombras da ignorância, os tempos que anunciam a luz da Verdade estão sempre se adiando.

Na revivescência do Evangelho, o conhecimento espírita enseja a quem dele busca se apropriar inédita possibilidade de ampliar a compreensão de si mesmo e da Vida.

Poucos, no entanto, os que se esforçam em avançar além do sentido literal de suas palavras reveladoras.

Contentam-se em continuar na superfície da lição, como quem que, por falta de iniciativa e coragem de mergulhar no oceano, desconhece as realidades do mundo marinho.

Para o homem que o deseja, o momento decisivo para dar início à sua redenção espiritual é agora, e não depois.

Esse momento simbólico de que, em geral, a Humanidade vive à espera, jamais há de chegar de maneira coletiva, ao toque de trombetas no Céu.

A Terra, efetivamente, não há de se transformar à custa de um decreto de ordem superior, que não seja lavrado como referendo à vontade dos que dela pretendam fazer um mundo melhor, a partir da renovação de seu mundo interior.

Nem mesmo para muitos dos espíritos desencarnados, os tempos ansiosamente aguardados ainda não soaram no relógio da Eternidade, porque, infelizmente, a maioria prossegue acomodada na situação que a impede de caminhar na direção do porvir.

Os tempos estão sempre chegados, mas, para quantos não se dispõem a sair do lugar comum, efetivamente, os tempos que, desde muito, se anunciam, ainda podem requisitar o concurso dos séculos e dos milênios para que não continuem passando de simples promessa.

Irmão José (psic. Carlos Baccelli – do livro “Vinde a Mim”)