SEM VITÓRIA – Eurícledes Formiga

SEM VITÓRIA

Quantos passam na Terra, indiferentes,
Ao ideal do Amor e da Verdade,
Sem cogitar do bem da Humanidade,
Desalentados, tristes e descrentes!…
*
Quantos vivem no mundo, descontentes,
Completamente isentos de humildade,
Sob as garras da tola vaidade,
Mostrando-se soberbos e inclementes!…
*
Espíritos cativos da amargura,
Aos açoites da própria desventura
Nas ilusões da senda merencória…

Expiando na Vida o seu desdém,
Espíritos de volta ao Mais Além,
Sem caminho, sem luta e sem vitória!…
*
Irmão José e Eurícledes Formiga (Poesias) (psic. Carlos Baccelli – do livro “Frutos da Mediunidade”)