SINAIS EVIDENTES – Irmão José

Levantaste-te indisposto, com estranhas idéias na cabeça.

O dia ensolarado te parece paisagem brumosa.

Sequer conseguiste ouvir o canto do pássaro que, toda manhã, flauteia na árvore do quintal.

Fizeste questão de não proferir a prece habitual.

Não respondeste, ao passar, o cumprimento do vizinho gentil.

Pensaste em não comparecer ao trabalho, onde a rotina te cansa.

“Suportar, de novo, aquela gente!” – murmuraste, encolerizado.

Estes são sinais evidentes que, de fato, não te encontras espiritualmente bem.

Talvez uma companhia invisível se tenha justaposto a ti, no momento do sono – quem sabe?

Ou apenas, de fato, te revelaste invigilante, deixando de cultivar-te intimamente nos dias anteriores.

Há quanto tempo não lês um bom livro, não entabulas um diálogo otimista?

Se detectas em ti semelhante sintomatologia, procura, sem demora, a casa espírita mais próxima e roga ao médium, possivelmente de plantão, a caridade de um passe.

Irmão José (psic. Carlos Baccelli – do livro “De ânimo firme”)

CONSENTIMENTO – Irmão José

Frequentemente, te queixas da influência perniciosa dos espíritos infelizes.

Dizes-te debaixo de terrível obsessão.

Clamas contra a ação das entidades desencarnadas que te submetem.

Em parte alguma do Universo, ninguém se encontra exclusivamente à mercê do mal.

Contrabalançando o assédio das forças das trevas, existe a proteção do amigos da luz.

A ação que nos é sugerida por alguém, seja no corpo ou fora dele, carece do nosso consentimento para se concretizar.

A rigor, ninguém constrange alguém sem que esse alguém lhe ofereça alguma passividade.

Os Espíritos superiores não cessam de tentar influenciar-te o pensamento.

Ausculta a sugestão dos Espíritos Bons e não te inclinarás à influência dos maus.

Irmão José (psic. Carlos Baccelli – do livro “Vinde a Mim”)