TODA DOR – Irmão José

Faze o bem e prossegue seguindo o teu caminho.

Não esperes cessar a luta em derredor.

Na Terra, ninguém foge à prova que redime.

O arado rasga o chão que se cobre de flor.

Frutos pendem dos galhos da árvore podada.

Toda dor é uma luz que se acende na alma.

Irmão José e Eurícledes Formiga (Poesias) (psic. Carlos Baccelli – do livro “Frutos da Mediunidade”)

NÃO TE ESQUEÇAS – Irmão José

Toda luta engrandece, todo revés educa.

Todo esforço aprimora, todo problema instrui.

Toda prova habilita, toda crise adverte.

Perante o sofrimento, não te aflijas somente.

Escuta em tua dor o que a vida te fala.

Para o aprendiz rebelde, a lição se repete.

Irmão José (psic. Carlos Baccelli – do livro “A Face do Amor”)

NÃO DESISTAS DE TI – Irmão José

Por mais tenhas fracassado em tuas reiteradas tentativas de renovação íntima, não desistas de ti.

Se hoje tornaste a cair, refaz os teus propósitos de não mais caíres amanhã.

Fazendo o Bem na medida de tuas forças e possibilidades, resiste à definitiva influência do Mal em tua vida.

Ainda que seja a passos extremamente vagarosos, não deixes de caminhar para a frente.

Não te acomodes na imperfeição, mas também não queiras transpô-la de um salto.

Situado na escuridão do abismo mais profundo, não te desanime a distância incomensurável que te separa do brilho das estrelas.

Um dia, todo espinho há de ser flor!

Irmão José (psic. Carlos Baccelli – do livro “Pai, Perdoa-lhes!”)

SE NÃO CONSEGUES – Irmão José

Se não consegues libertar-te, de imediato, deste ou daquele problema que te acabrunha, procura administrá-lo.

Que as tuas dificuldades íntimas não sejam embaraço para os outros.

Que as tuas mazelas pessoais não comprometam a felicidade de ninguém.

Que as tuas lutas por melhorar não afetem a vida dos teus semelhantes.

Não sejas condescendente em excesso com os teus erros!

Não toleres em demasia as tuas constantes reincidências no mal.

Administra os teus conflitos psicológicos, pugnando por tua independência, em tuas inclinações infelizes.

Corrige-te a cada dia e, de tuas pequeninas vitórias no cotidiano, alcançarás o triunfo definitivo.

Irmão José (psic. Carlos Baccelli – do livro “Vigiai e Orai”)

LUTA -Irmão José

Dentro da Vida, todas as coisas e todos os seres lutam para progredir.

Luta a semente que germina, o verme que se arrasta, o pássaro que voa, o homem que caminha.

A semente luta para exteriorizar as suas potencialidades íntimas; o animal luta exteriormente para sobreviver.

Dentro do homem, um Anjo encontra-se em gestação; por isto, atualmente, a sua luta maior é na intimidade de si mesmo.

No princípio da evolução, o homem lutava para sobreviver aos perigos e às intempéries; agora deve lutar para espiritualizar-se, construindo em si o Reino Divino.

Disse-nos Jesus: – “Vós sois deuses!”.

O homem só deixará de lutar quando houver alcançado as culminâncias do seu progresso espiritual.

Abençoemos, portanto, as nossas lutas e não nos furtemos a elas, candidatando-nos a lutas maiores ainda…

Assim como a mulher sofre as dores do parto para “dar a luz”, o espírito sofre para iluminar-se em suas próprias entranhas.

Enfrentemos as nossas provas com coragem e aplicação, qual o aluno que se debruça sobre o livro que lhe conferirá acesso a estágios superiores do conhecimento.

Seja qual for o tamanho de nossa luta, convençamo-nos de que ela é do tamanho exato de nossas necessidades.

Irmão José (psic. Carlos Baccelli – do livro “Lições da Vida”)

PAZ – Irmão José

PAZ

Não perguntemos quantas guerras teremos que vencer por um pouco de paz.

A paz não é uma situação exterior, mas sim uma condição íntima. Às vezes, apesar do conflito em derredor, encontraremos a paz que não existe na quietude em torno de nós.

A paz do mundo está sempre sujeita à transitoriedade das coisas em que se fundamenta.

A invariável paz, que é fruto da consciência tranquila pelo dever retamente cumprido, eis a que devemos aspirar!

Jesus passou sobre a Terra, imperturbável em sua trajetória, embora à volta de si a agitação fosse imensa.

Se nos encontramos no clima de grandes lutas, pacifiquemo-nos para que o desequilíbrio de fora não nos desestruture por dentro.

Assim como o peixe sobe à tona para respirar, elevemos o pensamento na prece, haurindo energias nas fontes inesgotáveis do Mais Alto.

Tenhamos sempre uma palavra de conciliação, um gesto de serenidade e um sorriso amigo para oferecer aos que se exaltam, perdendo o controle sobre as próprias emoções.

A paz verdadeira também é uma força que se propaga de maneira contagiosa, envolvendo em seu suave magnetismo os corações que se afligem.

Não façamos a nossa paz depender incondicionalmente da paz daqueles que convivem conosco.

Compreendamos as lutas dos companheiros e os auxiliemos quanto esteja ao nosso alcance sem, no entanto, permitir que nos invadam o santuário íntimo em que necessitamos nos resguardar em paz.

Irmão José (psic. Carlos Baccelli – do livro “Lições da Vida”)

INSATISFAÇÃO – Irmão José

Ninguém se sinta deslocado em seu próprio lugar.

Cada pessoa vive com as pessoas com que necessita viver para ajustar-se consigo.

A insatisfação que experimentamos com os outros quase sempre é insatisfação com nós mesmos.

As Leis que regem a Vida nunca se enganam.

Somos o que fizemos de nós e temos exatamente aquilo que merecemos.

Não culpemos ninguém pelas frustrações que nos impedem de ser o que desejamos.

Para que as coisas fossem diferentes, precisaríamos tê-las feito diferentes.

Ajustemo-nos, pois, e, com os recursos morais que nos sejam disponíveis, procuremos realizar o melhor.

Quem se conscientiza de suas limitações já começa a superar-se.

Estamos hoje no justo lugar a que os nossos pés nos conduziram, vinculados a situações e pessoas que buscamos pela nossa liberdade de escolha.

Se a vida que vivemos nos aborrece, lutemos adquirindo os méritos que ainda não possuímos para que os nossos dias se façam plenos de alegria e paz.

Irmão José (psic. Carlos Baccelli – do livro “Lições da Vida”)

LUTA – Irmão José

Dentro da Vida, todas as coisas e todos os seres lutam para progredir.

Luta a semente que germina, o verme que se arrasta, o pássaro que voa, o homem que caminha.

A semente luta para exteriorizar as suas potencialidades íntimas; o animal luta exteriormente para sobreviver.

Dentro do homem, um Anjo encontra-se em gestação; por isto, atualmente, a sua luta maior é na intimidade de si mesmo.

No princípio da evolução, o homem lutava para sobreviver aos perigos e às intempéries; agora deve lutar para espiritualizar-se, construindo em si o Reino Divino.

Disse-nos Jesus: – “Vós sois deuses!”.

O homem só deixará de lutar quando houver alcançado as culminâncias do seu progresso espiritual.

Abençoemos, portanto, as nossas lutas e não nos furtemos a elas, candidatando-nos a lutas maiores ainda…

Assim como a mulher sofre as dores do parto para “dar a luz”, o espírito sofre para iluminar-se em suas próprias entranhas.

Enfrentemos as nossas provas com coragem e aplicação, qual o aluno que se debruça sobre o livro que lhe conferirá acesso a estágios superiores do conhecimento.

Seja qual for o tamanho de nossa luta, convençamo-nos de que ela é do tamanho exato de nossas necessidades.

Irmão José (psic. Carlos Baccelli – do livro “Lições da Vida”)