TENS O DIREITO, MAS… – Irmão José

Dizes não mais tolerar a pressão no reduto doméstico…

Anseias por liberdade e paz nos compromissos que te esfalfam…

Alegas que estás cansado de cumprir o dever e receber ingratidão em troca…

Argumentas que, em matéria de renúncia e sacrifício, já seguiste ao lado de tuas afeições os mais de dois mil passos recomendados por Jesus…

Desejas, agora, respirar no clima de lutas mais amenas…

Queres distância dos que te aborrecem com frequência constante…

Claro que tens o direito de deixar a cruz à margem da estrada e, quanto possível, seguir adiante, sem ela…

Deves saber, no entanto, que, em determinado trecho do caminho, para continuares avançando, inevitavelmente, serás compelido a voltar ao exato lugar onde a largaste e retomá-la aos ombros.

Irmão José (psic. Carlos Baccelli – do livro “Ajuda-te e o Céu te Ajudará”)