Mensagem do dia


CAPÍTULO 96 – DIVERSIDADE – EMMANUEL

“E há diversidade de operações, mas é o mesmo Deus que opera tudo em todos.” – Paulo. (I Coríntios, 12:6.) Sem luz espiritual no caminho, reduz-se a experiência humana a complicado acervo de acontecimentos sem sentido. Distantes da compreensão legítima, os corações fracos interpretam a vida por mera penitência expiatória, enquanto os cérebros fortes observam Leia mais… »

0 comments

CAPÍTULO 94 – ESCRITURA INDIVIDUAL – EMMANUEL

“Mas tudo isto aconteceu para que se cumpram as escrituras dos profetas. Então, todos os discípulos, deixando-o, fugiram.” – (Mateus, 26:56.) O desígnio a cumprir-se não constitui característica exclusiva para a missão de Jesus. Cada homem tem o mapa da ordem divina em sua existência, a ser executado com a colaboração do livre-arbítrio, no grande Leia mais… »

0 comments

CAPÍTULO 93 – CÃES E COISAS SANTAS – EMMANUEL

“Não deis aos cães as coisas santas.” – Jesus. (Mateus, 7:6.) Certo, o cristão sincero nunca se lembrará de transformar um cão em partícipe do serviço evangélico, mas, de nenhum modo, se reportava Jesus à feição literal da sentença. O Mestre, em lançando o apelo, buscava preservar amigos e companheiros do futuro contra os perigos Leia mais… »

0 comments

CAPÍTULO 92 – OBJETIVO DA FÉ – EMMANUEL

“Alcançando o fim da vossa fé, que é a salvação das vossas almas.” – Pedro. (I Pedro, 1:9.) “Qual a finalidade do esforço religioso em minha vida?” Esta é a interrogação que todos os crentes deveriam formular a si mesmos, frequentemente. O trabalho de auto-esclarecimento abriria novos caminhos à visão espiritual. Raramente se entrega o Leia mais… »

0 comments

CAPÍTULO 91 – MIGALHA E MULTIDÃO – EMMANUEL

“E tendo mandado que a multidão se assentasse sobre a relva, tomou os cinco pães e os dois peixes e, erguendo os olhos ao céu, os abençoou e, partindo os pães, deu-os aos discípulos, e os discípulos à multidão.” – (Mateus, 14:19.) Ante o quadro da legião de famintos, qualquer homem experimentaria invencível desânimo, considerando Leia mais… »

0 comments

CAPÍTULO 90 – DE CORAÇÃO PURO – EMMANUEL

“Amai-vos ardentemente uns aos outros com um coração puro.” – (I Pedro, 1:22.) Espíritos levianos, em todas as ocasiões, deram preferência às interpretações maliciosas dos textos sagrados. O “amai-vos uns aos outros” não escapou ao sistema depreciativo. A esfera superior, entretanto, sempre observa a ironia à conta de ignorância ou infantilidade espiritual das criaturas humanas. Leia mais… »

0 comments

CAPÍTULO 89 – NA INTIMIDADE DO SER – EMMANUEL

“Vós, pois, como eleitos de Deus, santos e amados, revesti-vos de entranhas de misericórdia, de benignidade, humildade, mansidão, longanimidade.” – Paulo. (Colossenses, 3:12.) Indubitavelmente, não basta apreciar os sentimentos sublimes que o Cristianismo inspira. É indispensável revestirmo-nos deles. O apóstolo não se refere a raciocínios. Fala de profundidades. O problema não é de pura cerebração. Leia mais… »

0 comments

CAPÍTULO 88 – TU E TUA CASA – EMMANUEL

“E eles disseram: Crê no Senhor Jesus-Cristo, e serás salvo, tu e a tua casa.” – (Atos, 16:31.) Geralmente, encontramos discípulos novos do Evangelho que se sentem profundamente isolados no centro doméstico, no capítulo da crença religiosa. Afirmam-se absolutamente sós, sob o ponto de vista da fé. E alguns, despercebidos de exame sério, tocam a Leia mais… »

0 comments

CAPÍTULO 86 – SAIBAMOS CONFIAR – EMMANUEL

“Não andeis, pois, inquietos.” – Jesus. (Mateus, 6:31.) Jesus não recomenda a indiferença ou a irresponsabilidade. O Mestre, que preconizou a oração e a vigilância, não aconselharia a despreocupação do discípulo ante o acervo do serviço a fazer. Pede apenas combate ao pessimismo crônico. Claro que nos achamos a pleno trabalho, na lavoura do Senhor, Leia mais… »

0 comments

CAPÍTULO 85 – SUBSTITUTOS – EMMANUEL

“Para alumiar os que estão assentados em trevas e sombra de morte, a fim de dirigir os nossos pés pelo caminho da paz.” – (Lucas, 1:79.) É razoável que o administrador distribua serviço e responda pela mordomia que lhe foi confiada. Detendo encargos da direção, o homem é obrigado a movimentar grande número de pessoas. Leia mais… »

0 comments

CAPÍTULO 84 – SOMOS DE DEUS – EMMANUEL

“Nós somos de Deus.” – João (I João, 4:6.) Não nos é fácil desvencilharmos dos laços que nos imantam aos círculos menos elevados da vida aos quais ainda pertencemos. Apesar de nossa origem divina, mil obstáculos nos prendem à ideia de separação da Paternidade Celeste. Cega-nos o orgulho para a universalidade da vida. O egoísmo Leia mais… »

1 comment

CAPÍTULO 83 – EXAMINAI – EMMANUEL

“Se alguém vem ter convosco e não traz esta doutrina, não o recebais em casa.” – João. (II João, 10.) É razoável que ninguém impeça o próximo de falar o que melhor lhe pareça; é justo, porém, que o ouvinte apenas retenha o que reconheça útil e melhor. Em todos os setores da atividade terrestre Leia mais… »

0 comments

CAPÍTULO 81 – ESTEJAMOS CERTOS – EMMANUEL

“Porei minhas leis em seus corações e as escreverei em seus entendimentos.” – Paulo. (Hebreus, 10:16.) As instituições humanas vivem cheias de códigos e escrituras. Os templos permanecem repletos de pregações. Os núcleos de natureza religiosa alinham inúmeros compêndios doutrinários. O Evangelho, entretanto, não oculta os propósitos do Senhor. Toda a movimentação de páginas rasgáveis, Leia mais… »

0 comments

CAPÍTULO 80 – COMO SOFRES? – EMMANUEL

“Mas, se padece como cristão, não se envergonhe, antes glorifique a Deus nesta parte.” – Pedro. (I Pedro, 4:16.) Não basta sofrer simplesmente para ascender à glória espiritual. Indispensável é saber sofrer, extraindo as bênçãos de luz que a dor oferece ao coração sequioso de paz. Muita gente padece, mas quantas criaturas se complicam, angustiadamente, Leia mais… »

0 comments

CAPÍTULO 79 – EM COMBATE – EMMANUEL

“Ainda não resististes até ao sangue, combatendo contra o pecado.” – Paulo. (Hebreus, 12:4.) O discípulo sincero do Evangelho vive em silenciosa batalha no campo do coração. A princípio, desenrola-se o combate em clima sereno, ao doce calor do lar tranquilo. As árvores das afeições domésticas amenizam as experiências mais fortes. Esperanças de todos os Leia mais… »

0 comments

CAPÍTULO 78 – PURIFIQUEMO-NOS – EMMANUEL

“De sorte que, se alguém se purificar destas coisas, será vaso para honra, santificado e idôneo para uso do Senhor, e preparado para toda a boa obra.” – Paulo. (II Timóteo 2:21.) Em cada dia de luta, é indispensável atentar para a utilização do vaso de nossas possibilidades individuais. Na Terra, onde a maioria das Leia mais… »

0 comments

CAPÍTULO 77 – SOFRERÁ PERSEGUIÇÕES – EMMANUEL

“E também todos os que piamente querem viver em Cristo Jesus padecerão perseguições.” – Paulo. (II Timóteo, 3:12.) Incontestavelmente, os códigos de boas maneiras do mundo são sempre respeitáveis, mas é preciso convir que, acima deles, prevalecem os códigos de Jesus, cujos princípios foram por Ele gravados com a própria exemplificação. O mundo, porém, raramente Leia mais… »

0 comments

CAPÍTULO 76 – NA PROPAGANDA EFICAZ – EMMANUEL

“É necessário que ele cresça e que eu diminua.” – João Batista. (João, 3:30.) Há sempre um desejo forte de propaganda construtiva no coração dos crentes sinceros. Confortados pelo pão espiritual de Jesus, esforçam-se os discípulos novos por estendê-lo aos outros. Mas nem sempre acertam na tarefa. Muitas vezes, movidos de impulsos fortes, tornam-se exigentes Leia mais… »

0 comments

CAPÍTULO 75 – ESPERANÇA – EMMANUEL

“Porque tudo que dantes foi escrito, para nosso ensino foi escrito, para que pela paciência e consolação das Escrituras tenhamos esperança.” – Paulo. (Romanos, 15:4.) A esperança é a luz do cristão. Nem todos conseguem, por enquanto, o vôo sublime da fé, mas a força da esperança é tesouro comum. Nem todos podem oferecer, quando Leia mais… »

0 comments

CAPÍTULO 74 – MAUS OBREIROS – EMMANUEL

“Guardai-vos dos maus obreiros.” – Paulo. (Filipenses, 3:2.) Paulo de Tarso não recomenda sem razão o cuidado a observar-se, ante o assédio dos maus obreiros. Em todas as atividades do bem, o trabalhador sincero necessita preservar-se contra o veneno que procede do servidor infiel. Enquanto os servos leais se desvelam, dedicados, nas obrigações que lhes Leia mais… »

1 comment