CAPÍTULO 110 – MAGNETISMO PESSOAL – EMMANUEL

“E toda a multidão procurava tocar-lhe, porque saía dele uma virtude que os curava a todos.” – (Lucas, 6:19.)

Na atualidade, observamos toda uma plêiade de espiritualistas eminentes, espalhando conceitos relativos ao magnetismo pessoal, com tamanha estranheza, qual se estivéssemos perante verdadeira novidade do século 19.

Tal serviço de investigação e divulgação dos poderes ocultos do homem representa valioso concurso na obra educativa do presente e do futuro, no entanto, é preciso lembrar que a edificação não é nova.

Jesus, em sua passagem pelo Planeta, foi a sublimação individualizada do magnetismo pessoal, em sua expressão substancialmente divina. As criaturas disputavam-lhe o encanto da presença, as multidões seguiam-lhe os passos, tocadas de singular admiração. Quase toda gente buscava tocar-lhe a vestidura. DEle emanavam irradiações de amor que neutralizavam moléstias recalcitrantes.

Produzia o Mestre, espontaneamente, o clima de paz que alcançava quantos lhe gozavam a companhia.

Se pretendes, pois, um caminho mais fácil para a eclosão plena de tuas potencialidades psíquicas, é razoável aproveites a experiência que os orientadores terrestres te oferecem, nesse sentido, mas não te esqueças dos exemplos e das vivas demonstrações de Jesus.

Se intentas atrair, é imprescindível saber amar. Se desejas influência legítima na Terra, santifica-te pela influência do Céu.

EMMANUEL

(do livro “Pão Nosso” – psic. Chico Xavier)

Vibrações Negativas – Irmão José

Pensamentos infelizes geram vibrações negativas.

Vibrações negativas atraem outras, criando uma aura de perturbação.

Não assimiles as vibrações de descrença que contêm as palavras de revolta.

O pessimismo, lentamente, exaure as forças de quem se deixa envolver por ele.

Vibra positivamente, criando ao teu redor um escudo de proteção.

Não te faças vulnerável às ondas de desânimo e de tristeza.

Nada dá certo apenas para quem não se preocupa em acertar.

Os reveses são naturais. Não há ninguém que só encontre facilidades.

Não ofereças sintonia aos que atravessam o dia queixando-se de tudo e de todos.

Irmão José (psic. Carlos Baccelli – do livro “Vigiai e Orai”)