CAPÍTULO 50 – PARA O ALVO – EMMANUEL

“Prossigo para o alvo.” – Paulo. (Filipenses, 3:14.)

Quando Paulo escreveu aos filipenses, já possuía vasta experiência de apostolado.

Doutor da Lei em Jerusalém, abandonara as vaidades de raça e de família, rendendo-se ao Mestre em santificadora humildade.

Após dominar pela força física, pela cultura intelectual e pela inteligência nobre, voltou-se para o tear obscuro, conquistando o próprio sustento com o suor diário. Ingressando nos espinhosos testemunhos para servir ao próximo, por amor a Jesus, recebeu a ironia e o desamparo de familiares, a desconfiança e o insulto de velhos amigos, os açoites da maldade e as pedradas da incompreensão.

O convertido de Damasco, no entanto, jamais desanimou, prosseguindo, invariavelmente, para o alvo, que, ainda e sempre, é a união divina do discípulo com o Mestre.

Quantos aprendizes estarão, atualmente, dispostos ao grande exemplo?

Espalham-se, em vão, os convites ao sublime banquete, debalde envia Jesus mensageiros aos estudantes novos, revelando a excelência da vida superior. A maioria deles, contudo, abrange operários fugitivos, plenamente distraídos da realização… Perdem de vista a obra por fazer, desinteressam-se das lições necessárias e esquecem as finalidades da permanência na Terra. Comumente, nos primeiros obstáculos mais fortes da marcha, nas corrigendas iniciais do serviço, põem-se em lágrimas de desespero, acabrunhados e tristes. Declaram-se, incompreensivelmente, desalentados, vencidos, sem esperança…

A explicação é simples, todavia. Perderam o rumo para o Cristo, seduzidos por espetáculos fugazes, nas numerosas estações da jornada espiritual, e, por esquecerem o alvo sublime, chega de modo inevitável o instante em que, cessados os motivos da transitória fascinação, se sentem angustiados, como viajores sedentos nos áridos desertos da vida humana.

EMMANUEL

(do livro “Vinha de Luz” – psic. Chico Xavier)

TODA DOR – Irmão José

Faze o bem e prossegue seguindo o teu caminho.

Não esperes cessar a luta em derredor.

Na Terra, ninguém foge à prova que redime.

O arado rasga o chão que se cobre de flor.

Frutos pendem dos galhos da árvore podada.

Toda dor é uma luz que se acende na alma.

Irmão José e Eurícledes Formiga (Poesias) (psic. Carlos Baccelli – do livro “Frutos da Mediunidade”)

SOFRE E REALIZA – Irmão José

Não te digas cansado nas tarefas do bem.

Esquece ingratidão e prossegue servindo.

Humildade é uma luz que se acende na dor.

Não deixes que ninguém te subtraia a paz.

A verdadeira fé é ação que não recua.

Quem sofre e realiza é fiel a Jesus.

Irmão José (no livro “Pão da Alma”, psic. Carlos Baccelli)

NÃO DESISTAS DE TI – Irmão José

Por mais tenhas fracassado em tuas reiteradas tentativas de renovação íntima, não desistas de ti.

Se hoje tornaste a cair, refaz os teus propósitos de não mais caíres amanhã.

Fazendo o Bem na medida de tuas forças e possibilidades, resiste à definitiva influência do Mal em tua vida.

Ainda que seja a passos extremamente vagarosos, não deixes de caminhar para a frente.

Não te acomodes na imperfeição, mas também não queiras transpô-la de um salto.

Situado na escuridão do abismo mais profundo, não te desanime a distância incomensurável que te separa do brilho das estrelas.

Um dia, todo espinho há de ser flor!

Irmão José (psic. Carlos Baccelli – do livro “Pai, Perdoa-lhes!”)